Apesar do celular pode servir como um dos mais completos equipamentos de espionagem, outros são de menor valor são mais utilizados e, muito eficientes.

Existem centenas de equipamentos de espionagem e Contra-espionagem. Entre eles podemos citar canetas espiãs, micro-câmeras disfarçadas dos mais diferentes artifícios, rastreadores, escutas telefônicas, detector de câmeras e pontos de escutas. Ainda temos os amplificadores de áudios, filmadores com capacidade de filmagem de até 2 mil metros e, maquina fotográfica e, claro, um dos mais completos o:”celular”.

Embora os esquipamentos de espionagem e contra-espionagem em sua maioria servirem para os dois propósitos, entretanto os utilizados em espionagem são proibidos no Brasil. Então o que faculta o direito de sua utilização é a sua finalidade.

Leis que visam coibir o uso indiscriminado desses equipamentos

Em 2013 entrou em vigor a Lei que criminaliza a invasão de celulares, computadores e tablets, trata-se da Lei 12.737, que ficou conhecida por lei Carolina Dieckman, pois, foi a partir da divulgação de imagens suas de nudez, por um técnico em informática onde ela levou o seu computador para ser consertado e teve sua privacidade invadida.

Muitos dos equipamentos de espionagem e contra-espionagem são utilizados para invadir a privacidade das pessoas, como computadores, celulares, ambientes de trabalho e, a coisa se complica ainda mais, quando por exemplo a pessoa tem uma imagem sua colhida sem autorização e utilizada de forma injusta, por isso todo cuidado é pouco, conheça a Lei que trata do direito de imagem:

Constituição Federal de 1988, Artigo 5°:

“Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

Direito de imagem

V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem.

Por isso temos que tomar cuidados, pois, uma simples foto, pode nos colocar na condição de espião ou de contra-espião, tudo depende do objetivo e de como podemos prová-lo.

Por Detetive Quental/s2investigações

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *